terça-feira, 22 de setembro de 2009

HATTUSILI III (1274 – 1249 a.C.) – Parte 3


Ao 21 º ano de reinado do Faraó Ramsés II (c. de 1259 a.C.) esse recebeu em sua capital Pi-Ramsés a três mensageiros hititas: Tilia-Teshub, Ramose e Yashupili (o último enviado do rei de Carquemis) para a assinatura de um tratado de amizade eterna entre Hati e Egito resultado do subseqüente impasse após a batalha de Kadesh (cerca de 1312 – 1275 a.C.) entre o Egito e Hati. O tratado entre as duas potências foi firmado em Kadesh. Cada soberano recebeu um original do tratado em sua língua e na língua do adversário e em cujos respectivos textos cada um considerava-se vencedor. O Rei hitita requereu do Faraó que este deveria esposar uma princesa hitita; Ramsés aceitou e acrescentou mais uma esposa à sua lista de rainhas, mas o nome da princesa não é conhecido. Além disso tratado prevê amizade, promessa de não agressão, uma aliança defensiva, a ajuda aos filhos de Hattusili na sucessão e extradição de fugitivos em que se estabelecia a forma como os entregues teriam de ser tratados e os fugitivos anteriores ao tratado não eram excluídos. Esse tratado de paz é reconhecido como um dos mais antigos tratados internacionais de paz existentes. Tal é sua importância que o saguão do edifício-sede das Nações Unidas em Nova York é adornado com uma cópia do texto do mencionado documento. Abaixo, restos do tratado de Kadesh no Museu de Istambul, Turquia.



No 33 º ano de reinado do Faraó, a filha de Hattusili foi enviada à terra de Aya para o casamento. As promessas de seu dote eram monumentais, mas depois os hititas não puderam cumpri-las. A rainha Pudu-Hepa escreveu ao Faraó dizendo que os armazéns estavam vazios e que Urhi-Teshup (o rei hitita deposto Mursili III) tinha dado o que restava à grande deusa podendo confirmar isso junto a Urhi-Teshup que estava no Egito. No ano seguinte a princesa hitita entrou em território egípcio e no outro ano se casou com Ramsés II que proclamou a sua beleza e disse que a amava mais do que a qualquer outra. O casal residiu em Pi-Ramsés, mas com o tempo foi enviada com o harém a Faium. Ramsés convidou Hattusili a realizar uma viagem oficial ao Egito, mas rei hitita não se mostrou muito entusiasmado; o Faraó sugeriu encontrar-se em Canaã e escoltá-lo até Pi-Ramsés. Nesse condição a viagem foi feita. Médicos egípcios assistiram alguns destacados hititas, entre eles Kurunta. Egito também enviou grãos em um ano de escassez a Hati. Hattusili ainda enviou outra filha a casar com Ramsés II. Abaixo representação egípcia de homens estrangeiros. O último à direita é hitita.



Quando da morte de Kadasma-Turgu de Babilônia as relações de Hati com este país deterioraram-se. Hattusili exigiu ao novo rei Kadasma-Enlil II (que era um menor e estava controlado por seu regente Itti-Marduk-Balatu) a proteção dos descendentes de Turgu ao qual qualifica de "seu irmão" e ameaça conquistar Babilônia em caso contrário. Os babilônios sentiram-se ofendidos e responderam que não escrevia "como um irmão" mas como se fosse a Babilônia um reino vassalo. Com a Assíria as relações talvez se deterioraram após a morte de Adadnirari e na revolta de Mitani que talvez recebeu ajuda hitita. Quando Kadasma-Enlil de Babilônia chegou à maioridade parece que as relações com Hati voltaram a melhorar e em uma carta para o rei hitita Enlil explica que Itti-Marduk-Balatu era um homem maligno a quem os deuses haviam deixado viver muito tempo. Segundo os babilônios as mensagens a Hati interromperam-se pela atividade destrutiva dos nômades akhlamu e também dos assírios. Normalizadas as relações, uma filha de Hattusili foi enviada a Babilônia para casar com o Rei e ele mesmo se casou com uma princesa da Babilônia.
Ao fim de seu reinado seu filho Thudaliya assistiu-o como corregente no trono de Hati assumindo o trono quando da morte do Grande Rei. Abaixo, o Império Hitita sob Hattusili III.




REFERÊNCIAS:
http://www.hittites.info/history.aspx?text=history/Late+Late+Empire.htm#Hattusili3
http://gl.wikipedia.org/wiki/Hattusilis_III
http://pt.wikipedia.org/wiki/Kadesh

Nenhum comentário:

Postar um comentário